Blog

Livre-arbítrio



Temos livre-arbítrio? Se somos capazes de acessar nossa consciência superior e fazer escolhas a partir dela, pode apostar que existe livre-arbítrio, a completa liberdade de escolha dentre as possibilidades quânticas apresentadas em qualquer ocasião. O livre-arbítrio para escolher o mundo, bem como Deus e a natureza divina, a criatividade e a transformação espiritual.

Continue lendo “Livre-arbítrio” »

Comportamentos repetitivos



É um fim de tarde de fevereiro e estou esperando, do lado de fora de um hotel em Toronto, um táxi para me conduzir ao aeroporto. Acabei de participar de uma conferência da American Psychological Association [Associação Americana de Psicologia], e, como psicoterapeuta com experiência clínica, minha mente está animadamente ocupada, refletindo sobre as ideias que foram discutidas, novas interpretações do que torna o indivíduo um ser admiravelmente complexo e interessante. Mas apesar de minha preocupação profissional, ou talvez por causa dela, não consigo deixar de prestar atenção no encarregado da portaria. Um tipo animado, ele abre e fecha a porta do hotel para clientes; abre e fecha a porta sorrindo e dizendo algo para cada um que passa por ali. Continue lendo “Comportamentos repetitivos” »

A paciência e a tolerância

A paciência e a tolerância

Paciência e tolerância são, para mim, coisas bem diferentes uma da outra.

A paciência eu acho mais rápida, mais terrena. É aquele respiro que a gente precisa ter para não sair quebrando tudo por impulso. E para ter paciência é preciso aceitar os fatos. Há coisas que não podem ser diferentes e não adianta ser impaciente diante delas. Como o trânsito, por exemplo. É um carro atrás do outro, não dá para passar por cima, precisa manter a calma e esperar andar. Então pratique a paciência: ouça música, observe a cidade, as pessoas ao lado, pense na vida. Faça qualquer coisa menos se irritar, porque a irritação não vai fazer o carro da frente andar. Continue lendo “A paciência e a tolerância” »

Os pensamentos



É possível verificar diretamente que os pensamentos — objetos mentais obedecem ao princípio da incerteza: nunca podemos acompanhar ao mesmo tempo o conteúdo de um pensamento e o rumo que esse pensamento está tomando, a sua direção (Bohm, 1951). Também é possível observar os pensamentos diretamente, sem nenhum intermediário sem qualquer dos chamados aparatos macro de meditação, mas o preço pago é que os pensamentos são particulares, internos, normalmente, não podemos partilhá-los com os demais. Continue lendo “Os pensamentos” »